Blog

Home  /  Dicas   /  Como o sobe e desce do dólar pode afetar o meu bolso?

Como o sobe e desce do dólar pode afetar o meu bolso?

 

Hoje (29 de junho), o dólar comercial abriu a R$ 3,851, com queda de 0,15% ante o real e, de maio para cá, o valor de compra e venda do dólar subiu bastante, já que no dia 20 de abril, o câmbio fechou a R$ 3,41Em meio a tantas idas e vindas do cenário econômico brasileiro, a variação cambial é um dos assuntos que mais persiste na pauta do noticiário nas últimas semanas.

Os valores registrados nas taxas de câmbio mudam constantemente, devido a vários fatores. Dentre eles, os efeitos positivos e negativos do que acontece no Brasil e no mundo todos os dias. Mesmo com algumas intervenções que o Banco Central fez nas últimas semanas, a cotação da moeda americana continua alta ainda e já impacta diretamente no mercado de viagens internacionais. [Mas, não é verdade que essa oscilação do dólar só afeta o bolso de quem está se preparando para viajar para a Disney agora nas férias!]

A oscilação da taxa de câmbio é fruto da oferta e demanda do dólar e é ditada pelo volume de compradores e vendedores da moeda. [São muito agentes comprando e vendendo dólar em muitos locais e por motivos distintos, sejam eles comerciais, financeiros ou meramente especulativos: quanto mais compradores, maior é o preço. Se tiver mais gente vendendo dólar, o preço cai].

 

E o que isso tem a ver com o meu bolso?

Afinal de contas, em que a oscilação da moeda americana influencia a minha vida?

 

Claro que saber exatamente o percentual em si não é assim tão importante se você não trabalha no mercado financeiro ou não depende dessa informação para fechar algum negócio internacional. No entanto, saber melhor como esse sobe e desce do dólar reflete na economia e no seu bolso pode ser mais útil do que você imagina.

 

Com a palavra Henry Oyama, nosso especialista Sooner:

“Quando o dólar está alto, as empresas importadoras e exportadoras precisam lidar com o desequilíbrio dos seus custos e receitas a partir do encarecimento dos preços de insumos e maquinários que vêm de fora. Em muitas situações, essa diferença é repassada ao consumidor, como acontece às vezes com os combustíveis”.

 

Quer dizer então que, quanto mais o dólar sobe, ficam mais caros os preços nas lojas, feiras e supermercados?

Sim, os preços podem sofrer reajustes. Principalmente, se o dólar permanecer alto por muito tempo. Você sabia que os preços de diversos produtos e serviços disponíveis no nosso dia a dia estão atrelados diretamente ao dólar?

Dos combustíveis aos brinquedos, a lista é bem grande:

 

O que eu posso fazer então para me proteger desse sobe e desce diário e da alta do dólar?

É sempre importante estar atento ao comportamento do mercado de câmbio, não só quando for comprar moeda estrangeira para viajar. Investimentos mais tradicionais como a poupança não conseguem evitar que o seu dinheiro sofra perdas. Mas, com planejamento e bons profissionais ao seu lado, é possível passar ileso pelas oscilações sem muitas preocupações.      

O nosso especialista complementa: Estamos sempre atentos, monitorando tudo o que acontece e que pode, de algum modo, impactar nos investimentos dos nossos clientes. O objetivo é que todos que estejam conosco fiquem tranquilos e seguros de que seus recursos estão muito bem cuidados”.

[Nossa preocupação na Sooner é proteger o patrimônio dos clientes para transformar os projetos futuros em realidade].  

 

Deixe seu comentário